domingo, 14 de outubro de 2012

dimdim e suas bolinhas mágicas

anestesia emenda um sonho emana um som - maldição naqueles trapos era mulher mais bela minara de uma rocha tenta salvar-me grintando que sou um sociopata dimdim de-me um pouco disso em sua caixa metálica que prometo não ser mais assim

sábado, 15 de setembro de 2012

Por indelicadeza ou falta de sorte sei lá. melhor queimar as cartas ocultar qualquer manifestação e não tentar dançar. só preciso dum envelope com meio centímetro de papel dentro.

domingo, 13 de maio de 2012

entre as folhas que se espalham com um sopro do vento desatento procurando o chão que brota de um passo no vazio determinado ao próximo e fidedigno passo no encalço da dúvida peregrina voltando por cansaço indo por ir rindo por rir