quinta-feira, 31 de março de 2011

Deus, me deixa aqui sentado nesse banco azul, vendo o metrô passar, um após o outro.
Me deixe fora de tudo
só te peço deus
me deixa quieto, eu tomo minha paradinha
e você não me enche o saco me priva dessa bosta
e eu continuo bem louco
estação após estação